E tu ? já trataste da periodização do teu treino ? Como vai ser o teu Macrociclo ?

Macrociclos

E tu ? já trataste da periodização do teu treino ? Como vai ser o teu Macrociclo ?

Como várias pessoas me perguntaram o que é um Macrociclo aqui vais uma explicação algo resumida:

O MICROCICLO
O Microciclo tem uma duração que normalmente corresponde a uma semana
de treinos. Compreende um determinado número de sessões de treino, que no
seu conjunto formam uma unidade com objectivos específicos. Pode haver
diferentes tipos de microciclo, conforme os seus objectivos específicos.
– Microciclo de Preparação: Corresponde ao programa de treinos normal,
com o objectivo de aumentar progressivamente a carga de treino e a forma dos
atletas.

Microciclo de Recuperação: É utilizado depois de um ou mais microciclos
com uma carga de treino que provoca um acumular de fadiga. Estes
microciclos têm como objectivo permitir a recuperação do atleta, aumentando
assim a sua forma física. Normalmente este microciclo é colocado no final de
um mesociclo, fazendo a transição para o mesociclo seguinte, permitindo assim
aos atletas estarem nas condições físicas ideais para iniciarem um novo bloco
de treino.

Microciclo de Competição: É realizado na semana anterior à competição e o
principal objectivo é preparar o atleta para essa competição, permitindo-lhe
atingir o máximo das suas potencialidades físicas, técnicas tácticas e
psicológicas.

As diferenças entre os diferentes tipos de microciclos são visíveis ao
observarmos a distribuição das cargas de treino ao longo da semana. Num
Microciclo de Preparação, a distribuição das cargas é feita de uma forma
equilibrada ao longo de toda a semana, procurando sempre a alternância de
esforços entre dias com carga forte e dias com carga leve. Num Microciclo de
Competição, o principal objectivo é preparar essa competição, pelo que todo o
microciclo é estruturado em função do ou dos dias das provas.

O MESOCICLO
A duração de um Mesociclo pode variar entre um período mínimo de três
semanas e chegar a ter uma duração máxima de mais de dois meses
(mesociclo longo) e a sua construção engloba a conjugação de um
determinado número de microciclos, que se organizam da melhor forma para
atingir um objectivo comum, havendo vários tipos de mesociclos:
Mesociclo Introdutório: É utilizado no início da época e serve para fazer a
ponte entre o Período de Transição e o Período Preparatório. Este mesociclo é
também conhecido por “pré-época”.

Mesociclo de Base: É o mais utilizado e tem como principal objectivo o
desenvolvimento das capacidades funcionais específicas.
Mesociclo de Competição: Tem como objectivo permitir a recuperação
activa e sistemática dos atletas, após o trabalho com cargas fortes, e preparar
as competições.

O MACROCICLO
O Macrociclo tem uma duração que normalmente varia entre seis meses e um
ano e engloba um determinado número de diferentes tipos de mesociclos,
tendo como objectivo melhorar todos os factores que condicionam o
rendimento de um atleta ou de uma equipa, para se atingir o máximo da forma
na altura das competições mais importantes. Há dois tipos de macrociclos que
são utilizados de forma mais habitual na programação e planeamento do treino:

Periodização Simples: Estes macrociclos têm normalmente a duração de um
ano, correspondendo a uma época desportiva, e são utilizados quando o
treinador opta por privilegiar apenas um Período Competitivo – Época de
Verão.

Dupla Periodização: Hoje em dia são o tipo de macrociclos mais utilizados
na programação do treino de atletismo, pois é um tipo de planeamento que
privilegia dois Períodos Competitivos – Época de Verão e Época de Inverno.
Em cada macrociclo são utilizados três períodos de treino, com objectivos
diferentes:

Período Preparatório: Este período caracteriza-se por dois aspectos
fundamentais:

– A predominância do volume de treino relativamente à intensidade.
– A predominância dos exercícios de preparação geral relativamente aos
exercícios especiais e específicos.

O Período Preparatório tem uma duração longa, baseada no volume de
trabalho e na utilização de exercícios gerais, havendo por isso a necessidade
de ser dividido em duas etapas, a Etapa de Preparação Geral e a Etapa de
Preparação Específica, onde de forma progressiva se devem ir introduzindo
exercícios mais específicos e de maior intensidade. Outra divisão que se pode
introduzir no Período Preparatório é a programação de diferentes mesociclos
de treino em cada etapa. O número de mesociclos em cada etapa depende dos
objectivos e da duração de cada mesociclo. A divisão de uma etapa em
diferentes mesociclos vai permitir que haja uma alteração progressiva da
dinâmica da carga de treino, com pequenas alterações em cada mesociclo, não
havendo uma mudança radical dos processos de treino na passagem da Etapa
de Preparação Geral para a Etapa de Preparação Específica. Isto significa que
mesmo durante a Etapa de Preparação Geral os treinadores podem começar
de forma progressiva a introduzir alguns exercícios mais específicos.

No treino com jovens deve-se dar uma maior predominância ao Período
Preparatório Geral relativamente ao Período Preparatório Específico, com o
objectivo de proporcionar um maior número de sessões de treino à construção
de bases sólidas principalmente no que respeita à melhorias da condição física
e consolidação dos aspectos técnicos das diferentes disciplinas. Período Competitivo:

O Período Competitivo corresponde, em termos de
duração, ao período de tempo durante a época desportiva em que há
competições. O principal objectivo deste período é preparar os atletas para as
competições através de um treino de muita qualidade e pouco volume.
Tal como acontece no Período Preparatório, também é possível e desejável
dividir o Período Competitivo em diferentes etapas e por vezes dividir essas
etapas em vários mesociclos. Essa divisão acontece na grande maioria das
vezes em consequência da importância das competições. Como normalmente
as competições vão aparecendo no calendário com uma importância crescente,
é muitas vezes possível dividir o Período Competitivo em duas partes,
englobando a primeira as competições secundárias – Etapa Pré Competitiva –
e a segunda as competições mais importantes – Etapa Competitiva.
Período Transitório:

O principal objectivo do Período Transitório é
proporcionar aos atletas algum descanso entre dois macrociclos, de forma a
permitir-lhes recuperar, em termos físicos, psicológicos e emocionais, toda a
fadiga acumulada ao longo de uma ou duas vezes ao longo de uma época,
consoante o treinador opte pela periodização simples ou pela dupla
periodização.

Este Período de Transição acontece em todas as modalidades desportivas, em
todos os escalões etários e em todos os níveis competitivos. Quando por
alguma razão um atleta não cumpre um tempo mínimo de descanso, toda a
época seguinte pode ficar comprometida, aumentando consideravelmente o
perigo de lesões provocadas pelo excesso de fadiga.

Durante este período os atletas devem continuar a praticar desporto,
experimentando as mais diversas modalidades e terem cuidado com a sua
alimentação, de forma a iniciarem o macrociclo seguinte em boas condições. A Carga de Treino.

Quando se fala em carga de treino, é importante, em primeiro lugar, distinguir o
que é a carga externa e a carga interna.

Carga Externa: corresponde ao treino e é igual para todos os atletas que
fazem um determinado trabalho, por exemplo, se o treino for 30 minutos de corrida
contínua (volume) numa média de 5 minutos por quilómetro (intensidade), essa
é a carga externa do treino e é igual para todos os atletas.

Carga Interna: corresponde ao efeito que determinado treino tem sobre cada
atleta e depende de diversos factores como por exemplo a idade, o nível
desportivo, a experiência, a forma física, o sexo, o estado de espírito, a fadiga
acumulada, etc.

Assim, é fácil perceber que um treinador que oriente um grupo de atletas
bastante heterogéneo, no que respeita por exemplo às idades e ao nível
desportivo, quando coloca todo o grupo em conjunto a fazer um treino igual
(por exemplo os 30 minutos a 5 min./km), apesar da carga externa ser igual
para todos, a carga interna vai certamente ser diferente para cada atleta, ou
seja, o treino vai ter efeitos diferentes em cada um, nos melhores atletas
provocando um nível de fadiga muito baixo, e nos atletas com a preparação
mais atrasada ou com maiores dificuldades neste tipo de treino, provocando
um nível excessivo de fadiga.

É por isso fundamental que o treinador tenha um conhecimento profundo das
capacidades dos seus atletas, para poder adequar a carga externa do treino às
possibilidades de cada um, e assim, controlar melhor a carga interna, ou seja,
os efeitos do treino. A este processo, chama-se individualização do treino e é
um dos princípios do treino mais importantes.
Enquanto a avaliação da carga externa do treino é relativamente fácil de fazer,
a avaliação da carga interna é muito mais difícil, porque o treinador tem de
avaliar os efeitos provocados pelo treino. Para o fazer, o treinador tem três
formas diferentes:

– Registo dos resultados mensuráveis do treino e análise desses resultados,
através da comparação com os objectivos pretendidos para esse treino, da
comparação com os resultados de outros atletas, e da comparação com
resultados feitos pelo mesmo atleta noutros treinos iguais, quer na própria
época, quer em épocas anteriores no mesmo período de treino.

– Registo das sensações do próprio atleta, que no final do treino pode dizer ao
treinador como se sentiu durante o treino.

– Observação e registo de alguns aspectos importantes como a execução
técnica e a facilidade de movimentos, a frequência cardíaca após cada
repetição e após algum tempo de recuperação, o semblante do atleta (suor,
palidez, etc.). O Volume e a Intensidade da Carga de Treino:

A carga de treino é o resultado da intensidade e do volume do treino. Quando falamos em intensidade, estamos a abordar os aspectos qualitativos do treino e, quando falamos em volume, estamos a abordar os aspectos quantitativos do treino.

 

macrociclo

 

 

 

 

 

Microciclo de treino

 

 

 

Gonçalo Silva

Personal Trainer e Membro Herbalife

Https://www.facebook.com/solucoescorpoemente

Http://www.solucoescorpoemente.com/

Http://www.goherbalife.com/goncalosilva/pt-PT/Catalog/

Anúncios

Deixem os vossos comentários

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s